Reportagens especiais: produção (1)

Caríssimos / caríssimas
Resgatando alguns assuntos que abordamos nas últimas 3 semanas, em sala.
Definida a sua pauta, trace planos: defina um cronograma, uma lista de prioridades, um “passo a passo” para a produção.
Pesquisas históricas, de contextualização, de esclarecimento, etc.: Ah, tudo isso é imprescindível. Demonstre repertório/domínio do que está escrevendo.
Descubra e entenda as ideias e/ou vivências dos seus personagens (caso a sua reportagem se encaminhe mesmo para a modalidade narrativa).
Não saia a campo com certezas.
Comporte-se como quem, em princípio, sabe pouco sobre o tema/assunto escolhido (mesmo que você o domine). Comporte-se como “uma criança curiosa”.
Desprograme-se: não prejulgue, não preconceitue, não demonize, não santifique, não idealize.
A idealização é uma desgraça para o jornalismo.
Em vez de ficar pensando em ética por meio de raciocínios estreitamente binários (o que posso e o que não posso), lute contra a idealização. Este é o caminho. Por quê? Porque as pessoas/assuntos são o que são; e que assim sejam.
Não tente fazer com que a realidade se encaixe nos seus parâmetros. Você é quem tem de se encaixar na realidade.
Para isso é preciso maleabilidade, criatividade e movimento. Quem não se move, não se arrisca; quem não se arrisca, não tem dúvidas; quem não tem dúvidas, não pode estudar/praticar jornalismo.
Confie em si mesmo. E lembre-se: todo aprendizado pressupõe algum desconforto, confusão, dúvida etc. Mas compensa.
Não se esqueçam de conversar com os professores Helena e Toshio sobre a produção de suas respectivas reportagens individuais temáticas. Os dois estão cientes da criação dos blogs e da necessidade de orientá-los sobre fotografia e design.
Tamanho da reportagem: até 12 mil caracteres (contando os espaços).
Data final para você postar a sua reportagem especial temática do 1º bimestre neste Blog: 11 de abril.
Não espere o meu feedback de aprovação “certinha” da pauta. Há 200 pautas para discutir. Isso é humanamente impossível de ser feito de forma totalmente personalizada.
Mas há espaço durante as aulas para discutirmos problemas referentes à produção.
Alguns deles remetem ao problema da “pauta confusa” ou da “dificuldade de escolher” ou da “incapacidade pessoal de tomar uma providência, criar a seguir em frente”).
Além disso, tenho atendido demandas encaminhadas por email (sergio.mail3@gmail.com).
Simplesmente mova-se: faça acontecer. Ou… Nada acontecerá.
Abraços
Sergio
sergio.mail3@gmail.com
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s